Falar bem num pitch (e na vida), pode fazer muita diferença!

April 6, 2018

 

 

Quando pensamos em fazer um pitch, uma apresentação curta do seu negócio a investidores e afins, a comunicação é algo que faz parte desse processo. Assim, treinar antes a apresentação, saber o que vai falar, prever algumas perguntas, ter a presença de palco, e ainda manter a calma, são algumas das várias ações a prestar atenção. E o nervosismo não é a toa, pois temos uma série de pessoas nos avaliando e isso acaba sendo comum.

 

E não pense que você está sozinho em ficar nervoso. Existem vários estudos, incluindo a pesquisa realizada pelo “Sunday Times” com 3 mil pessoas, demonstrando que o medo de falar em público é o maior medo do homem. Sim, superando até o medo da morte, conforme essas posições: 1° - Medo de falar em público, 2º - Medo de altura, 3º - Medo de problemas financeiros, de doenças e de águas profundas e em 4° - Medo da morte.

 

Faço parte da equipe do InovAtiva Brasil, programa de aceleração de startups, e vemos pitches toda hora e as pessoas ficarem nervosas ou não conseguirem se comunicar tão bem é normal. No entanto, se você consegue se estruturar e se preparar, você vai dar um show!! E ter bem mais chances de conquistar o outro lado, a platéia <3

 

Recentemente participei de um curso de oratória que foi muito bom, o qual super recomendo, além de passar várias técnicas trouxe muita prática e feedbacks personalizados. Assim vou compartilhar um pouco da minha experiência ao fazer este curso e algumas técnicas essenciais que recebi.

 

Então vamos a algumas dicas:

  1. Haja com naturalidade, não queira forçar quem você não é.

  2. Parece óbvio, mas comece sua apresentação cumprimentanto as pessoas presentes.

  3. Saiba quem será o seu auditório, faça interações, perguntas (mesmo que curtas, devido ao tempo), isso faz com que pareça um ambiente familiar, num tom mais de conversa. Isso inclusive é bom para se acalmar.

  4. Não se movimente muito e de forma repetitiva, isso demonstra sinal de inquietude e nervosismo.

  5. Se você não fala bem, não comece já a apresentação se desculpando. A plateia irá tirar sua própria conclusão. É comum também pessoas se justificarem dizendo que era pra ter algo mais na apresentação, mas infelizmente não trouxeram. Se a platéia não sabia e você não trouxe a informação, não diga nada. Além de não adiantar muita coisa, soa amador.

  6. Mude o tom de voz. Lembra daqueles professores que te faziam dormir com aquela voz monótona? Então, não seja um deles.

  7. Fale com motivação, engaje o público, faça eles sentirem com você o seu sonho. Ouvir alguém empolgante é encantador!

  8. Uma frase de impacto, no começo e/ou no final do seu discurso, pode dar aquele toque de elegância na apresentação.

  9. Sabe aquele “é”, “ãhh” , “né” no final da frase? Isso é falta de uma pausa, uma respiração. Se você souber utilizar isso, seu discurso aparentará muito mais limpo e gostoso de se ouvir. Não vou falar que isso é fácil, pois não é. Eu mesma, como manézinha (quem nasce na Grande Florianópolis) e acostumada a falar muito rápido, tenho mania de não pausar enquanto falo. Mas, essa mudança requer treino, muito treino. E qualquer um pode conseguir mudar. Basta querer e treinar.

  10. Olhe todas as regiões da platétia, como se estivesse olhando nos olhos. As pessoas irão se sentir olhadas.

  11. Tente manter um rosto amigável, com um semblante mais suave e com um pequeno sorriso. Claro, isso será de acordo com o tema que estiver falando. Se for algo triste, esse tom pode não soar muito bem.

  12. E sabe aquele momento antes de entrar no “palco”? Então, não faça ele ser um terror. Tente transformar em prazer, use frases otimistas em sua mente. Faça alguns exercícios de respiração antes de entrar “em cena”. Chegue cedo no local, para não ter algo mais para te deixar nervoso e atrapalhado.

  13. Faça o seu público imaginar, isso eleva o nível da sua apresentação.

  14. CONTE HISTÓRIAS!!! Essa é uma das melhores formas (inclusive uma técnica milenar) para prender a atenção de alguém.

  15. A platéia é psicológia, ela sente o que você transmite. Então crie um clima agradável.

  16. Treine sua apresentação, grave, assista e busque melhorar o que ainda não está bom.

  17. Outro ponto muito interessante é que as pessoas percebem 55% através dos gestos, 38% através da tonalidade da voz e apenas 7% através das palavras, de acordo com a pesquisa de Furnham e Petroya. Imagina, se você usar gestos que condizem com o seu discurso e ainda variar no tom de voz, sua plateia ficará bem mais interessada em você e no que você tem a falar.

 

SIM, são muitas informações e várias técnicas que não vão de repente aparecer no seu comportamento. Isso exige treino, persistência, autoconhecimento, mas você vai ver, é apaixonante e faz uma grande diferença quando você faz uma apresentação e também na sua vida como um todo. Pois afinal, estamos a todo momento nos comunicando.

Pra quem quer se aprofundar e ficou interessado no curso, é só buscar em AcacioGarcia.com.br . Super recomendo!

 

Sobre a autor: Jéssica Luz

Fomentadora do empreendedorismo e da inovação, apaixonada pelo mundo das Startups, gestão, marketing e estratégia. Atuação no programa de aceleração de startups - InovAtiva Brasil e Consultora na Efetivacom.

Share on Facebook
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

Contato

 e-mail: day@daylouise.com.br  

Tel: 55 (48) 9 9656-6165

Rod. José Carlos Daux, 01 - João Paulo, 

Florianópolis | Santa Catarina | Brasil

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram